14/01/2016

Crise hídrica, estiagem, desperdício e má gestão da água pelos governantes – esses são apenas alguns pontos que explicam os problemas de falta d’água que tem afetado o desempenho de muitas empresas e outros empreendimentos que dependem do abastecimento público de água.

Nessas horas todos os empresários pensam na mesma saída: “Vamos perfurar um poço artesiano.”, mas você sabe quanto custa perfurar um poço artesiano e quais são os riscos de um trabalho mal feito para  seu bolso?

Muitas empresas colocam em seus portfólios que fazem o trabalho de perfuração de poços, mas muitas delas negligenciam tarefas importantes na hora de perfurar um poço artesiano.

Documentação, por exemplo. Muitas empresas prestam o serviço de perfuração de poços sem ao menos informar ao cliente a necessidade de outorgas por parte dos órgãos reguladores e isso traz muita dor de cabeça no futuro como multas pelo uso e captação indevida da água.

Referente à perfuração, partimos do princípio de que o processo de perfuração de um poço artesiano impreterivelmente passa por 5 etapas que devem ser seguidas à risca, e que o não cumprimento de uma delas acarretará em gastos desnecessários no futuro.

Mas nada disso pode ser feito sem a realização do estudo geológico da área onde será perfurado o poço, pois é através desse estudo que a empresa contratada irá avaliar a vazão prevista de água do local e os valores necessários para perfurar o poço artesiano.

Sabemos como é difícil ver o seu negócio sofrer pela falta de abastecimento de água e o imediatismo que nos atinge quando vemos uma solução rápida para o problema, mas não se engane: empresa perfuradora de poços não é tudo igual.

Pesquise a idoneidade da empresa com a qual você está em contato e não hesite em cotar orçamentos com outras empresas perfuradoras. O seu patrimônio merece ser bem cuidado.

Se você tem dúvidas sobre documentação e etapas de perfuração de poços artesianos, entre em contato com a ACQUATEC.

(Fonte: http://www.mandaguai.com.br)